Close

Como escolher um carro econômico e com bom custo-benefício

como-escolher-carro-economico-com-bom-custo-beneficio

Para quem está com pouco dinheiro, mas precisa de um automóvel urgentemente, é essencial saber como escolher um carro econômico e com um bom custo-benefício na hora de comprar o veículo. Afinal de contas, selecionar o modelo certo faz toda a diferença para quem precisa gastar pouco, mas ainda assim pode ser bem servido em relação ao que precisa em um meio de transporte.

Hoje em dia, existem muitos fatores a considerar na hora de comprar um veículo, desde a marca até o consumo de combustível, passando pela desvalorização, gastos com revisão e muito mais. É vital ter isso em conta na hora de escolher o melhor custo-benefício para você. Na maior parte dos casos, muitas pessoas ignoram esses fatores e focam somente no preço do automóvel e nos juros no financiamento.

E aí, quer aprender como escolher um carro econômico e com bom custo-benefício? Então siga a leitura do artigo abaixo até o fim!

Como escolher um carro econômico e com bom custo-benefício: 4 dicas

1. Atenção ao consumo

É normal olhar para o preço do automóvel e os juros do financiamento na hora de decidir qual é o mais barato e qual é o mais caro. Na verdade, faz todo sentido pensar nisso, não é mesmo? No entanto, existem outros fatores a se considerar também, como o consumo desses veículos. Quer ver como isso causa um impacto que você nunca considerou?

Suponha que você analisou vários carros Chevrolet, Fiat e Volkswagen e agora está em dúvida entre duas opções. A primeira é o Onix 1.0 turbo manual, que tem consumo de 13,7 km/l de gasolina na cidade e que custa R$71.130,00. Já a outra alternativa é o Peugeot 208, com consumo de 12,1 km/l e com preço de R$67.690,00.

Considerando que você anda 20 mil quilômetros por ano (é a média do país) e com o preço da gasolina de R$5,60, qual é tem o melhor custo-benefício em um intervalo de 4 anos?

Se você respondeu o Peugeot 208, errou. Pois é! Mesmo sendo mais barato inicialmente, o carro ainda tem um custo maior por causa da sua baixa eficiência energética.

Considerando 80 mil quilômetros rodados em 4 anos, o Peugeot 208 gastaria 6.612 litros de gasolina nesse período. Seriam necessários R$37.027,20 para pagar esse consumo todo. Somando isso ao investimento inicial de R$67.690,00 dá R$104.717,20.

Já com o Onix, o consumo de gasolina seria menor (5.840 litros) e, no total, o investimento seria de R$103.834,00.

2. Verifique o custo de manutenção

Além do consumo energético, é necessário colocar na sua conta também o gasto de manutenção dos automóveis. Normalmente, as montadoras anunciam um valor fechado para um pacote com as seis primeiras revisões.

Na prática, carros mais populares e de marcas mais vendidas têm custo menor de manutenção, enquanto automóveis de marcas menos populares e com maior valor têm manutenção mais cara.

3. Olhe para a desvalorização média

Um ponto importante a considerar é a desvalorização média do seu carro. Isso porque você receberá menos quando revender o automóvel para comprar o seu próximo veículo.

Normalmente, motores 1.0, 1.4, 1.6, 1.7, 1.8 e 2.0 têm a maior desvalorização anual média entre todos os tipos de motores. Já os carros 1.2, 1.3 e 1.5 são os que se desvalorizam menos.

4. Pesquise o mercado de revenda

Existe um fator que não é muito considerado por quem compra carros: a liquidez dele. O que isso significa? Liquidez é a facilidade de transformar um investimento em dinheiro. Ou seja: na hora de comprar um automóvel, é importante considerar o quão fácil será vendê-lo no futuro.

Se for um automóvel popular, com baixo custo, bom consumo e manutenção barata (e abundante), então você não terá dificuldades para vender esse carro no futuro. Ele tem boa liquidez.

Já um veículo importado, de uma marca muito desconhecida ou com poucas unidades no Brasil, mesmo que seja barato, terá baixa liquidez. Afinal de contas, o motorista terá muitos problemas para fazer a manutenção depois. Na prática, isso faz com que seja difícil vender o modelo.

Portanto, na hora de comprar, considere também o quão fácil será vender o veículo. Isso ajudará muito no futuro.

Prontinho! Agora você já sabe como escolher um carro econômico e com bom custo-benefício. Viu como não é difícil economizar na hora de selecionar o seu automóvel? Em muitos casos, o veículo que tem menor preço de mercado, na verdade, acaba sendo aquele com maior custo no longo prazo. Portanto, é vital entender esse detalhe, fazer as contas e escolher o carro que trará mais benefícios para você.

E aí, gostou do conteúdo? Então comente abaixo com a sua opinião e diga qual modelo faz mais sentido para você!

scroll to top