Comprovante de renda para cartão de crédito

A grande maioria das instituições financeiras exige a apresentação de comprovante de renda para a emissão de cartão de crédito. Afinal, é necessária a garantia de que o cliente realmente possui condições de pagar as operações contratadas.

Entretanto, nem sempre a comprovação de renda depende de um holerite. Existem outros documentos que também auxiliam nesse objetivo. Igualmente, o Cadastro Positivo pode prestar ajuda nessa tarefa.

Abaixo, conheça mais sobre as exigências de comprovação de renda e como fazê-lo para garantir o cartão de crédito dos sonhos!

Comprovante de renda: O que é?

Conforme o próprio nome do documento já dá a entender, ele corresponde à prova do valor que o indivíduo recebe mensalmente. Ou seja, sua remuneração e, consequentemente, seu poder de compra.

Além disso, esse documento não serve apenas para a concessão de cartão de crédito. Ele se aplica para outros fins que também se relacionam aos créditos como empréstimo e financiamento.

Em relação ao último caso o comprovante de renda se torna ainda mais importante. Afinal, segundo a lei, um financiamento não pode comprometer mais do que 30% da renda mensal de um trabalhador. Esse é o limite mensal de descontos para financiamentos consignados.

Portanto, a comprovação da renda sempre se apresenta quando o assunto é a concessão de crédito e a realização de operações financeiras.

Entretanto, muitas pessoas encontram dificuldades para comprovar seus ganhos mensais. Isso ocorre principalmente em casos de autônomos e profissionais liberais, assim como estudantes, estagiários e outros.

Mas fique sabendo que o comprovante vai muito além dos holerites. Por isso, veja agora mesmo quais são os tipos e como driblar essa necessidade sem abrir mão do seu cartão de crédito.

Tipos de comprovantes de renda

Existem diversas maneiras de se comprovar a renda para as instituições bancárias e financeiras. Portanto, veja agora quais são as opções e não perca a sua chance de ter, de uma vez por todas, um cartão de crédito que lhe permita ter acesso a produtos e serviços diversos.

Holerites

O primeiro dos tipos de comprovante de renda que trazemos para você também é o mais conhecido. Estamos falando dos holerites, que nada mais são do que a folha de pagamento de um colaborador.

Eles contêm informações importantes e diversas. Por exemplo, detalham o salário do colaborador. Também, quais são os descontos que já existem sobre o seu salário e quais são as parcelas adicionais que recebe.

Tudo isso é importante para criar um cenário em que a instituição bancária olhe o comprovante de renda e crie uma relação de confiança com o consumidor.

Além disso, esses documentos são essenciais principalmente quando há restrição de crédito. 

Diferentemente do que muitos pensam, existem cartões de crédito para negativados. Entretanto, eles somente aceitam pagamento de forma consignada, com desconto diretamente sobre o salário.

Decore

O segundo tipo de comprovante de renda que as instituições bancárias aceitam para a concessão de crédito é o Decore. Mas o que é isso? É a sigla que corresponde a Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos.

Essa declaração, então, inclui diversos documentos. Por exemplo, extratos bancários, recibos de aluguéis e de outros pagamentos constantes e mensais (luz, água, telefone e outros).

Note que essa é uma ótima opção para quem não possui renda fixa ou para os autônomos. Dessa maneira, não é preciso abrir mão do cartão de crédito ou da comprovação.

Por isso, é sempre importante guardar ou digitalizar documentos recentes que demonstrem pagamentos constantes. Assim, torna-se possível realizar uma média com os valores de pagamento e determinar uma renda mensal.

Declaração de Imposto de Renda

Além disso, a declaração de Imposto de Renda (IR) é uma das formas de comprovante de renda que mais encontra uso no Brasil.

Afinal, esse documento possui todas as informações prestadas pelo cidadão quanto à renda do ano anterior. Ao mesmo tempo, é um documento de relevância nacional, possuindo respaldo de validade.

Carteira de Trabalho

Da mesma maneira que os documentos anteriores, a carteira de trabalho (CTPS) também trabalha como comprovante de renda.

Ela possui informações quanto à data do vínculo de emprego, valor do salário, reajustes e outras informações bastante importantes. Por isso, quando não houver possibilidade de uso da declaração de IR ou holerites a CTPS é uma alternativa.

Cadastro Positivo

Por fim, os dados do Cadastro Positivo aceitam uso como comprovante de renda. Eles consideram informações sobre compras realizadas pelo detentor de um CPF. 

Assim, guarda dados do valor da compra, número de parcelas e da quitação de cada uma delas. Contudo, não informa o produto, mantendo a privacidade do indivíduo.

No ar desde 2013, no ano passado o Cadastro Positivo sofreu uma alteração ao tornar sua adesão automática. Assim, consegue reunir mais informações sobre o comportamento de consumidor dos clientes.

O acesso ao cadastro somente pode ser feito por empresas registradas no Serasa. Uma pessoa física, então, restringe-se à consulta ao seu próprio score.

Com essas alternativas você garante o comprovante de renda sem que sua solicitação  de cartão de crédito saia no prejuízo.