Conheça a importante relação entre saúde dental e mental

O corpo é uma máquina integral, isto significa que todas as suas partes conversam e mantêm uma relação para o funcionamento correto. Por conta disso, quando algo não vai bem, todas as estruturas sentem, e quando há o descuido com a saúde mental, as consequências são variadas e podem atingir todo o corpo.

Isso porque o nosso sistema nervoso é o “computador central” que controla todo o funcionamento corporal, tudo o que se sente e, inclusive, mantendo um profundo relacionamento com a saúde bucal.

No presente artigo abordaremos os impactos de problemas emocionais e mentais, como a depressão e ansiedade no corpo, demonstrando como podem atingir a saúde bucal como um todo, interferindo também no andamento dos tratamentos de aparelho ortodôntico.

A saúde bucal e a saúde mental

Como vimos na introdução, os cuidados com a boca estão relacionados também com a saúde mental e vice e versa.

Isso ocorre, principalmente porque o contato que mantemos ao longo da vida com a boca é bastante amplo, indo da amamentação, passando pelo aparecimento dos dentes, até o uso de diversos tratamentos para conferir um sorriso mais bonito e funcional.

Também é imprescindível notar que a saúde bucal se inter-relaciona diretamente em como o ser humano se enxerga. Afinal, a visão da boca é uma das imagens primordiais de uma pessoa, o que garante a autoestima e também a felicidade, impactando nas interações.

Além do mais, quanto mais uma pessoa tem saúde bucal, higienizando diariamente os dentes e investindo em consultas periódicas ao dentista para realização de procedimentos como tratamento de canal de forma a prevenir doenças, mais a saúde física e mental são ampliadas.

Do mesmo modo, quando as emoções e problemas mentais como a ansiedade, depressão, insegurança e agressividade ocorrem, podem passar a interferir diretamente na saúde bucal, de maneira a gerar uma série de doenças e sintomas psicossomáticos.

Alguns dos problemas bucais que podem aparecer por conta de problemas como ansiedade e depressão são:

  • Cáries;
  • Gengivite;
  • Bruxismo;
  • DTM.

Veremos abaixo com mais detalhes sobre algumas dessas doenças causadas por problemas emocionais.

Doenças bucais com origem psíquica

Os nossos sentimentos interferem muito em como nosso corpo se sente saudável. Além do mais, sentimentos como ansiedade, depressão e estresse podem gerar uma série de hábitos comportamentais ruins e que causam doenças bucais.

Geralmente, quem possui algum quadro de ansiedade, recorre à comida gordurosa ou doce como um escape para a situação, ou mesmo práticas como roer a unha podem se manifestar.

Já em casos como depressão, a falta da higiene bucal pode ser latente, gerando a cárie e outros processos inflamatórios.

Deste modo, é importante conhecer algumas dessas doenças e apontar para um caminho de tratamento, para que a saúde bucal e mental possam ser trabalhadas de modo a trazer uma vida com mais qualidade nas mais diversas esferas.

  1. Cárie

A cárie é um processo de deterioração do dente causado por bactérias que vão evoluindo na boca. 

Seu aparecimento ocorre principalmente por falta de higienização bucal, tanto de dentes naturais como a manutenção inadequada de implante dentário, o que pode causar outras inflamações.

Quem sofre com questões emocionais como ansiedade e depressão, geralmente apresenta esses problemas com maior frequência por conta da negligência que pode ocorrer com a higienização – sendo um reflexo dos problemas emocionais.

Assim, é preciso que a pessoa procure um psicólogo para cuidar dos problemas emocionais e, desta maneira, possa voltar com a rotina de higienização e visita aos dentistas para os procedimentos de recuperação e prevenção.

  1. Bruxismo

O bruxismo é uma doença bucal com origem psicossomática, tanto que seu sintoma é o ranger de dentes de forma involuntária. 

Esse tipo de comportamento pode ocorrer por motivos como ansiedade e estresse, trazendo inúmeros problemas relacionados à mandíbula, como lesões orofaciais, desgastes dentários e problemas na articulação temporomandibular.

O cuidado para essa disfunção é o acompanhamento psicológico e o cuidado diário com a boca e os dentes, podendo haver o uso de protetores bucais para minimizar a tensão entre os dentes, evitando quebras.

  1. DTM 

A movimentação da parte bucal é controlada pela ATM – Articulação Temporomandibular. Contudo, essas articulações podem  sofrer algumas alterações conhecidas como DTM, sigla para Disfunção Temporomandibular. 

Algumas das disfunções nessa articulação são mandíbula estalando, dificuldades de abrir e fechar a boca e dores de cabeça. Pessoas que apresentam o sintoma de ansiedade e depressão tendem a sofrer mais com a DTM por conta de tensões que se manifestam nessa musculatura.

Dessa forma, para solucionar o quadro, o acompanhamento psíquico e dentário deve ser feito, sendo fundamental para o cuidado com esse tipo de disfunção. 

Assim, vimos que problemas bucais podem aparecer na vida das pessoas, tanto as que possuem dentes naturais, por isso, crescem cada vez mais buscas na internet por termos como “restauração de dente quanto custa”, o que indica tamanha necessidade da população por problemas bucais.

Contudo, alguns desses problemas também podem ter origem em causas emocionais, demandando o acompanhamento multiprofissional para a resolução correta dos quadros.

Na prática, para a saúde bucal ser protegida é de grande valia o cuidado com saúde mental. Assim, a procura e acompanhamento psicológico e simultâneo com a higienização bucal diária e visitas regulares ao dentista se mostra crucial para uma vida equilibrada e de qualidade.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Clínica Ideal, plataforma especializada em marketing e gestão para consultórios e clínicas odontológicas.