Condomínio Seguro: Entenda a Importância do Para-raios

Quando se trata de queda de raios, dentre todos os países do mundo, o Brasil é o campeão. São mais de 75 milhões de descargas elétricas todos os anos! – número do Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

E como sabemos, os raios podem ser bastante prejudiciais ou até mesmo fatais. Por isso, é de suma importância tomar algumas atitudes para que essas descargas não causem grandes estragos, sendo a instalação do para-raios uma das principais!

Portanto, se você quer saber mais sobre o assunto e qual a importância do para-raios para garantir mais segurança em condomínios, é só continuar acompanhando a leitura!

Para-raios e a segurança em condomínios

O para-raios é um SPDA (Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas), sendo um dispositivo que já existe há muito tempo em nossa sociedade.

Ele foi inventado lá em 1752 pelo norte-americano Benjamin Franklin e desde então vem sendo usado em inúmeros prédios e edifícios no Brasil e no mundo.

No entanto, nem todos possuem esse cuidado e os principais impasses encontrados são: a não instalação do dispositivo e a falta de manutenção adequada.

Tais situações acabam sendo um grande problema, pois geram diversos riscos para quem vive e trabalha no condomínio.

Portanto, é essencial que condomínios responsáveis e preocupados com a segurança de seus moradores e colaboradores, tenham um ou mais para-raios instalados em sua estrutura.

Entenda melhor a seguir.

Funcionamento e Legislação

O para-raios é um dispositivo que é instalado no topo de prédios para que quando um raio atinja o local, a descarga seja dissipada por meio de um sistema de cabos até chegar ao solo, onde ela perderá a força e assim não irá gerar estragos.

Caso este dispositivo não esteja instalado no condomínio ou não esteja com a manutenção em dia, a queda de um raio pode ocasionar danos à estrutura do edifício, incêndios, choques, queima de equipamentos, mortes e outros problemas.

Por isso, é fundamental que o para-raios seja instalado em condomínios e que as vistorias e manutenções necessárias sejam feitas periodicamente, de modo a garantir o bom funcionamento do dispositivo.

Além disso, é importante também que seja elaborado um projeto SPDA para que profissionais avaliem as condições e características do edifício, de modo a garantir que o dispositivo funcione conforme o esperado e esteja de acordo com as normas vigentes (NBR 5419 da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Tipos de para-raios

Basicamente, existem dois tipos de para-raios no Brasil. O para-raios de Franklin (modelo mais utilizado) e o para-raios de Melsens, também conhecido como Gaiola de Faraday.

Cada um possui certas características, por isso é importante que uma empresa especializada faça os estudos e avaliações necessárias para instalar aquele que mais se adequa ao condomínio.

Manutenção e indenização

Como o para-raios é um dispositivo que fica exposto o tempo todo e lida com fortes e variadas descargas elétricas, é importante que ele passe por uma manutenção a cada seis meses, de acordo com o que diz a norma vigente.

Nessa manutenção, feita por profissionais qualificados, é importante que:

  • A luz piloto do mastro seja avaliada e trocada (se estiver queimada);
  • As hastes passem por avaliações;
  • O cabeamento e os captores sejam limpos;
  • E o aterramento da caixa d’água e das antenas de TV por satélite sejam verificados.

É claro que existem outros fatores que também devem ser analisados e ajustados durante a manutenção, por isso é essencial que uma empresa especializada seja contratada.

Além disso, vale ressaltar que se o condomínio não estiver com as manutenções em dia e sofrer algum dano ou problema por causa de um raio, a seguradora pode negar a indenização, visto que o dispositivo estava fora dos parâmetros legais.

Portanto, é fundamental que os síndicos fiquem atentos com a implementação deste Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas, bem como a sua correta manutenção.

Assim, evitará problemas, prejuízos e outras dores de cabeça causadas pelos raios!

Pois então, ficou mais claro para você o porquê do para-raios ser um dispositivo tão importante para condomínios? Deixe um comentário abaixo e conte-nos o que achou!

E caso tenha alguma dúvida, sugestão ou dica para dar, aproveite o espaço abaixo! De repente, algo que você saiba possa ajudar outros leitores do nosso blog.