Como saber se o seu balenciaga é original

A bolsa Balenciaga Motorcycle, um ícone clássico muito desejado, foi estreada por Nicolas Ghesquière em 2001, e deu luz à uma verdadeira estrela, trazendo o estilo street wear ao auge. Mas não é só isso que torna a grife espanhola um conceito de luxo e glamour. Ao longo dos anos, muitos estilos foram produzidos com diversos couros diferentes e, para colecionadores sérios, os primeiros couros são os mais extraordinários.

Com sua incrível popularidade, Balenciaga, no entanto, se tornou uma das marcas mais replicadas do mundo e uma das mais complexas de comprovar a autenticidade. Calma, a maioria das réplicas tem múltiplos defeitos!

Então, preparamos este guia rápido para ajudar a descobrir se o seu produto da renomada marca de luxo é original. Lembre-se de sempre conduzir a devida cautela antes e durante a compra de produtos usados. 

Couro vs Placa de Prata

A etiqueta interna da bolsa Balenciaga terá uma placa de prata fixada em uma etiqueta de couro, ou apenas uma etiqueta de couro.

Com exceção da Classic City, da First, da Work, desde 2005, e da Weekender, todas as bolsas trazem apenas etiquetas de couro. Esses quatro estilos só carregam uma etiqueta prateada se tiverem hardware clássico. Até 2008, essas placas de prata eram feitas de prata esterlina com um selo de prata “925” no canto inferior direito.

Código da letra – Tempo de produção – Cor

A etiqueta prateada inclui o identificador da estação/ ano e o código do estilo. Assim, o número do estilo na frente da etiqueta sempre corresponderá ao número do estilo na etiqueta traseira da embalagem original. O resto do número do código é informação interna da Balenciaga e pode ser ignorado. 

Podemos afirmar que o código composto com a letra “C” é um dos rótulos mais falsificados.

Para as bolsas com etiquetas de couro antes de 2012, quando as letras da estação eram adicionadas ao contra-rótulo, a identificação e verificação é mais difícil. Então, é necessário entender as cores sazonais, mudanças de fonte, introdução e descontinuação de estilos específicos de bolsas.

Como saber se o seu balenciaga é original

Ao tentar identificar uma bolsa original, o que é mais confuso é que o hardware da peça afeta o código de estilo. Por exemplo, uma bolsa Urban com ferragens clássicas e etiqueta prateada e uma bolsa Urban com 21 ferragens gigantes e etiqueta de couro terão códigos de estilo diferentes. Isso se aplica a cada estilo, pois cada tipo de hardware tem seu próprio código.

Título e fonte

Na linha de fabricação dos produtos, a fonte e o estilo da etiqueta foram alterados muitas vezes. Mudanças foram feitas ao longo dos anos. No início da temporada, a marca de luxo usava fontes serif em seus rótulos. Em 2004, a fonte foi alterada para sans serif. Em 2011, o selo “Made in Italy” na etiqueta de couro foi substituído por uma caixa superior “MADE IN ITALY”. Em 2012, a letra estação/ano foi adicionada ao contra-rótulo, facilitando a identificação da estação. Em 2014, o rótulo frontal foi restaurado e “FABRIQUÉEN ITALIE” foi adicionado ao rótulo traseiro, embora o rótulo pareça ter sido removido na temporada 2017 f.

Zíper

A autêntica bolsa da grife espanhola tem um logotipo “Lampo” claro na parte de trás de todos os zíperes. Uma das poucas exceções foi em 2010, quando a marca lançou os acessórios em ouro rosa sem o logotipo. Uma teoria é que Lamper não produzia ouro rosa na época.

Algumas réplicas também usam fechos Lampo reais, só porque você tem o zíper gravado em sua bolsa não significa que seja autêntica. Mas, em muitas falsificações, o logotipo e o “raio” sublinhado são grossos e desajeitados. Na maioria das bolsas originais, o zíper Lampo autêntico é gravado com logotipos em itálico e sublinhado. Em 2014, o logotipo Lampo foi substituído por uma letra B maiúscula.

Encaixe da Alça

O encaixe da alça – o encaixe de metal na extremidade da alça de couro – deve ter uma forma orgânica redonda. A forma às vezes muda um pouco, mas ela nunca tem ângulos agudos. As bolsas falsas geralmente têm alças grandes que parecem “cabides”. Portanto, a extremidade da parte trançada da bolsa deve ser arredondada, ter uma extremidade lisa e ser muito bem costurada.

Rebite

Até 2005, os rebites de uma bolsa autêntica eram redondos e ligeiramente grandes. Desde 2005, os rebites foram profundamente cortados. Muitos sacos falsificados têm rebites rasos ou em formato de meia-lua.

Embora essas dicas rápidas forneçam alguns dos pontos mais óbvios, a partir de agora você pode começar a notar algumas mudanças suspeitas no hardware, código, estilo, etc. A verificação da autenticidade de uma bolsa Balenciaga pode ser um desafio! O melhor conselho que podemos dar é comprar os produtos em um revendedor autorizado ou de boa reputação.