Como acomodar objetos e etiquetar caixas de mudança

Quem nunca passou pela experiência de precisar de um objeto depois de uma mudança e simplesmente não saber onde está? Ou pior… Descobriu que utensílios de vidro ou porcelana foram quebrados durante o transporte.

Essas situações são muito chatas e podem ser evitadas quando usamos técnicas de organização em todas as etapas da mudança. Eu sou a Ester Mendes, Personal Organizer. Nesse artigo vou te dar dez dicas para separar e embalar seus pertences.

1 – Escolha caixas de três tamanhos: pequena, para objetos pequenos e delicados; média, para objetos pesados; grande, para objetos volumosos. Essa dica parece óbvia, mas muita gente escolhe colocar caixas grandes para colocar uma grande quantidade de livros, louças e panelas, por exemplo. Essa estratégia não é boa, porque dessa forma, as caixas ficam muito pesadas e difíceis de transportar. O ideal é que nenhuma caixa pese mais do que 25 kg.

2 – Para acomodar calçados, embale cada par com plástico bolha ou use saquinhos de tecido próprios para sapatos. Na hora de colocá-los na caixa, organize os pares na vertical. Dessa forma, nenhum calçado ficará deformado pelo peso dos outros. Botas não podem ter os canos dobrados e por isso precisam ser enchidas com papel de seda ou plástico bolha.

3 – Vestidos de festa, ternos e casacos devem ser transportados em cabides, pois podem ser danificados quando dobrados. Existem caixas-cabideiro, fornecidas por algumas empresas de mudança. Na ausência dessas caixas, uma alternativa é providenciar uma arara para o transporte. Ainda existe a opção de levar esses itens no carro, desde que não sejam dobrados e nem amassados. Em qualquer caso, sempre mantenha cada peça protegida por uma capa de TNT ou outro material resistente.

4 – Panelas, tigelas e travessas devem ser protegidas com plástico bolha ou manta de polietileno. Podem ser embaladas até 3 unidades juntas, mas é recomendável adicionar uma proteção contra riscos na parte interna. Pode ser um pedaço de espuma, plástico-bolha ou manta de polietileno.

5 – Pratos devem ser colocados preferencialmente na posição vertical, com proteção de espuma no fundo da caixa e entre cada um deles. Outra alternativa é montar pilhas de até 6 unidades, protegendo cada um deles individualmente. Não utilize jornal para proteger pratos, copos ou louças, pois ele pode manchar seus utensílios.

6 – Talheres devem ser transportados na posição horizontal, embalados em pacotes pequenos, separados por categoria: facas, garfos, colheres e por tamanho. Se os seus talheres têm um estojo, devem ser transportados dentro dele. Nesse caso, o estojo deve ser colocado dentro de uma caixa, evitando qualquer dano durante o transporte. Facas grandes devem ter a lâmina protegida por uma capa específica. Se você não tem a capa, crave a lâmina num pedaço de isopor até que toda a face cortante esteja escondida. Depois disso, embale em plástico bolha. Outra alternativa é usar uma caixa baixa somente para armazenar essas facas, sempre protegendo as lâminas e as pontas.

7 – Copos precisam ser embalados individualmente com papel kraft, plástico bolha ou manta de polietileno. Coloque-os na caixa de boca para baixo, em pilhas com, no máximo, 6 unidades. Isso vai evitar que grudem por pressão ou que acabem trincando. Copos mais delicados podem ser transportados em caixas ou estojos forrados com espuma.

8 – Livros com capa dura podem ser acomodados na vertical; aqueles de capa mole precisam ser acomodados na horizontal. Capas delicadas podem ser danificadas ou riscadas no transporte. Por isso, é recomendável proteger livros que tenham essas características, embalando-os individualmente antes de acomodar dentro da caixa. Lembre-se de usar caixas pequenas ou médias, para que o peso total não seja grande. Reforçar o fundo da caixa passando fita adesiva de lado a lado também é válido.

9 – Roupas de cama, inclusive travesseiros, devem ser colocadas dentro de embalagens individualizadas antes de serem acomodadas nas caixas. Se você tem packs organizadores ou se ainda usa a embalagem que veio da loja com o seu edredon, essa é uma excelente opção. Proteger as peças evita que elas se sujem, manchem ou tenham fios puxados durante o transporte.

10 – Para o fechamento das caixas, utilize fita adesiva com pelo menos 4 cm de largura, cobrindo bem as abas e reforçando o fundo. Para identificar as caixas, você pode usar etiquetas grandes e caneta hidrográfica de ponta grossa. Aquelas com objetos frágeis devem ser destacadas com etiquetas, de preferência coloridas. A palavra “frágil” deve aparecer em todos os lados da caixa e também no topo. Identifique o que tem dentro da caixa e também para qual cômodo ela deverá ir na casa nova (e não onde estava na casa antiga). Se necessário, escreva a quem essa caixa pertence. Dessa forma, você economiza tempo no desembarque e também na hora de desembalar suas coisas. Um exemplo de identificação: “Sapatos – Ana – Suíte”. Se estivesse etiquetado simplesmente como “sapatos”, não seria possível saber de quem eram antes de abrir a caixa (exceto se a Ana mora sozinha).

Utilizando essas dicas de organização, tenho certeza de que a sua mudança será tranquila e que você não terá dificuldades para encontrar seus objetos pessoais quando estiver estreando a casa nova. Veja mais dicas no meu Instagram @espacoeideias