Mamães de primeira viagem: tudo que precisam saber

Ser mãe é ter o privilégio de gerar e cuidar de uma vida feita por você, ter aquela sensação de proteção e de ser o porto-seguro daquele ser tão frágil e pequeno, quando você o carrega em seus braços e observa seu pequeno rosto. Realmente, o dom de gerar foi o detalhe mais perfeito que Deus incrementou nas mulheres.

Depois que essa nova fase na vida de uma mulher se inicia, tudo na sua vida também muda. Agora, você não vai mais viver por você, mas para um ser que dependerá 100% da sua presença para poder alcançar o momento em que não dependerá mais de ajuda para sobreviver e aprender.

Muitas mamães são de primeira viagem e temem a maternidade, possuem medo de falhar e de não se sair boas mães ou não saber cuidar muito bem dos pequenos. Por mais que seja mais fácil falar do que passar pelo processo, saiba que a maternidade não é esse mundo assustador que você pode imaginar. Tudo que você precisa é manter a calma, muitas respiração e boas orientações. Afinal. Não é todo dia que se torna mãe, você também passará pela fase de aprendizado e perfeição a cada tentativa.

Antes de tudo, prepare a bolsa da maternidade!

Quando o sétimo mês chegar, já é o momento ideal para você montar a bolsa de maternidade do seu bebê.

Sem desespero e presa, escolha os seguintes itens com muito carinho e cuidado, sempre pensando no melhor para seu bebê:

 – O principal antes de tudo, capriche nas fraldas descartáveis. Bebês recém-nascidos costumam fazer necessidades fisiológicas na mesma frequência que possuem fome, ou seja, muitas vezes no dia. Portanto, inclua pelo menos 10 fraldas dentro da bolsa;

 – Artigos de higiene são essenciais (algodão, cotonete, perfuminho, shampoo, condicionador, escova de cabelo, talco, pomada de assadura e sabonete glicerinado). Se quiser, não é obrigatório levar o perfuminho se não se sentir segura em usá-lo logo nas primeiras horas de nascido do bebê, o sabonete e shampoo já vão ajudar a dar aquele cheirinho delicioso no seu filho;

  – A saída da maternidade precisa ser escolhida após o sexto mês. Ela precisa ser muito especial e muito bem confeccionada, escolha cores que você ache que seu bebê vai combinar e modelinhos lindos. Dê preferência nos macacões de algodão, pois a pele do bebê ainda estará com uma sensibilidade muito forte para entrar em contato com tecidos mais rústicos e costuras que podem acabar marcando ou machucando nas articulações;

 – Leve também três bodys, três calças, três macacões, manta e toalha de pano;

 – Luvinhas, meias e toquinha são bem-vindas.se não quiser utilizar meias e toucas pode tirar da sua lista, mas as luvinhas são essenciais para evitar que o pequeno se machuque e acabe arranhando seu rostinho por conta de a unha estar um pouco grandinha;

 – E é claro que não podemos nos esquecer do bebê-conforto depois que você e o pequeno receberem alta.

Monte uma mala para você também, mamãe!

Além da mala do bebê, você também precisara de cuidados especiais após o nascimento do pequeno, mamãe.

Nós já citamos em alguns dos nossos artigos tudo que uma mamãe precisa para a maternidade, mas nós retomamos o assunto aqui sem problema algum.

Com a ajuda do seu parceiro, prepare uma mala com todos os itens principais que você não poderá esquecer no dia mais importante da sua vida. Providencie um pacote de absorvente noturno, se encontrar os extralargos melhor ainda, pois os resíduos do pós-parto continuaram saindo após o nascimento do pequeno como se fosse uma menstruação, então os absorventes mais extensos te darão maior conforto, até pelo fato da área da virilha e barriga estarem bem sensíveis ainda.

Não se esqueça de incluir cinta pós-parto para manter sua barriga firme e não correr o risco de o tecido romper por conta do peso da pele solta. Como o que dava volume era a placenta, o bebê e o útero dilatado, a pele acaba perdendo toda aquela ampliação e se assemelha a uma bexiga murcha após o bebê nascer e os médicos limparem o interior da barriga. A cinta ajudará a modelar e a ter uma restauração com maior sucesso. Claro, a barriga nunca fica idêntica como era antes, mas pode ter certeza que a cinta vai te ajudar e muito na recuperação.

Guarde artigos de higiene, roupas intimas e sutiãs que não possuem bojo e tenha abertura para amamentação. Falando em roupas intimas, geralmente recomendamos calcinhas largas e que não possuem muita costura por poder incomodar ou até ferir o corte se o parto for cesariano no caso, e por mais estranho e gozado que seja, as cuecas do seu parceiro podem ser ótimas companheiras nos últimos meses e no seu pós-parto, sabia? Pois é. Pelo fato delas terem o tecido mais firme sem perder o toque suave, ajudam muito a manter a barriga firme e evitar que ela sinta o atrito das pesadas ou quando você estiver os braços para pegar algo, por exemplo.

Sobre as roupas, escolha as mais confortáveis e de tecido leve como pijamas e camisolas de algodão. Os sapatos podem ser pantufas, chinelinhos ou a sapatilha que consegui servir no seu pé ainda redondinho por conta do liquido retiro pela gravidez.

Mantenha a calma e respire!

Não podemos te iludir dizendo que será uma tarefa fácil cuidar de um ser que dependerá 100% da sua vida e do seu tempo, ser responsável pelo alimento, pela troca e pelo banho, ter que ficar de olho a todo momento para evitar acidentes e abrir mão das noites de sono quando ele sentir fome e quiser se alimentar. De fato, ser mãe é enfrentar uma guerra interna consigo mesma. Vai ter dias que você vai sentir vontade de chorar, de desistir de tudo, de se isolar e ficar apenas você e seu pequeno no quarto, nem a companhia do seu parceiro você vai querer. Mas, aguente firme, ok? Respire uma, duas… mil vezes se for preciso. Mantenha a calma, tente espantar esses pensamentos e trazer boas energias através de pensamentos positivos. Sabe por quê? No final do dia, quando vê seu pequeno banhado, alimentando e dormindo despreocupado em seus braços ou no berço, a sensação de orgulho e dever cumprido é recompensadora!

Então mamãe, respire fundo e siga em frente. No final dessa fase, você vai ver como valeu a pena cada esforço e noite mal dormida.