Por que a aveia não é tudo isso que ouvimos falar por aí

No post que você está lendo agora, vamos falar sobre um alimento muito famoso, principalmente por quem se preocupa com a saúde: hoje, vamos falar da aveia.

Que atire a primeira pedra quem nunca ouviu dizer que a aveia é um alimento muito saudável.

Que a aveia é fonte de fibras, uma boa fonte de proteínas, que vai muito bem com frutas, etc e tal.

E digo mais: quem é que nunca comeu aveia, mesmo sem gostar muito… mas comeu porque achava que isso era bom para a saúde.

A verdade é que, se pesquisar por “benefícios da aveia”, você vai encontrar bastante gente jurando de pés juntos que este é um dos alimentos mais saudáveis que você pode consumir.

No entanto… essas pessoas estão erradas.

Vamos ver agora quais são os “benefícios da aveia” que você vai ver por aí.

E aí você vai entender por que eles estão completamente equivocados.

Após ler este artigo, você estará munido da verdade sobre a aveia — e nunca mais será enganado por este grão de baixo valor nutricional. 

Previna-se da desinformação: continue lendo.

3 supostos “benefícios” da aveia — e por que eles estão errados

Cada vez que alguém falar a você que a aveia é saudável por um desses motivos, você poderá esfregar os duros e sinceros fatos na cara da pessoa.

Embora eu não recomendo que faça isso — não precisa brigar com os amiguinhos.

Basta saber a verdade e não comer aveia — ainda mais achando que aveia é saudável.

Então vamos eleger os três principais argumentos que você vai ouvir por aí — os motivos que usam para alegar que este grão seria um alimento “saudável e nutritivo”.

Motivo #1 — aveia é rica em proteínas

Será mesmo que a aveia é rica em proteínas?

Olhando as informações nutricionais da aveia, você verá o seguinte.

Que sim, até é verdade que a aveia tem uma certa quantidade de proteínas.

Porém, são poucas.

Como você pode ver, 30g de aveia têm apenas 4,5g de proteínas.

É menos do que um ovo pequeno.

E pior: de todas as calorias da aveia, apenas 17% vêm das proteínas — com mais de 64% vindas dos carboidratos.

Sendo assim, ela é boa fonte de proteínas? Não.

É uma boa fonte de carboidratos. 

Para piorar, essas proteínas são de origem vegetal (afinal são proteínas da aveia) — e a consequência disso é que não são completas (não têm todos os aminoácidos essenciais), e ainda são menos biodisponíveis que proteínas de origem animal.

Apenas para deixar claro, veja este exemplo.

Para ingerir a mesma quantidade de proteína presente em 100g de peito de frango, você precisaria de mais de 200g de aveia.

No entanto, esses 200g de aveia trariam consigo mais de 110g de carboidratos (açúcares).

E, ao comer peito de frango, você está livre dos carboidratos.

Relacionado: descubra quanto carboidrato existe nos principais alimentos.

Ou seja, se a aveia pode ser considerada uma boa fonte de alguma coisa, essa coisa é o amido (carboidrato).

Portanto, se você quer proteína, busque em alimentos que são realmente boas fontes de proteínas, como carnes, ovos e laticínios.

Motivo #2 — aveia é rica em fibras

Um outro ponto muito defendido pelos amantes da aveia é o das fibras.

Então, vamos analisá-la com relação a isso também.

30g de aveia contêm cerca de 3g de fibras.

Até aí tudo bem: este é um número considerável.

No entanto, 30g de aveia também contêm 14g de carboidratos líquidos, em cerca de 100kcal.

(Isto é: ela tem quase 5x mais carboidratos não-fibras do que fibras.)

Agora, pode ser que você não saiba se essa é uma proporção boa ou ruim.

Então, para efeito de comparação, é útil lembrar de um alimento que é sim rico em fibras: a couve.

100g de couve possuem 4g de fibras, com apenas 1g de carboidrato líquido, em apenas 30 kcal.

Ou seja: se você quer ingerir fibras, consuma outros alimentos pobres em açúcares, como brócolis, couve, e espinafre.

Motivo #3 — aveia é rica em micronutrientes

Por fim, existem aqueles que alegam que a aveia é rica em micronutrientes.

Como das outras vezes, essa afirmação até tem um fundo de verdade: pois a aveia apresenta um pouco de cálcio, ferro, magnésio, fósforo e potássio.

Mas é pouco.

Bem pouco.

Sendo que existem alimentos que são melhores fontes de cada um desses minerais.

Entenda: o cálcio está super presente, e muito mais biodisponível em laticínios e vegetais folhosos.

O ferro é abundante nas carnes vermelhas (ferro heme) e nas leguminosas como o feijão (ferro não-heme).

O magnésio, bem como o potássio, podem ser encontrados no abacate, nas oleaginosas e nos peixes gordos.

E o fósforo está em boa quantidade também nas carnes, peixes e laticínios.

Sendo que todos esses outros alimentos têm dois pontos claros de vantagem com relação à aveia:

  • possuem muito menos carboidratos digeríveis por porção;
  • possuem muito menos antinutrientes por porção.

Sendo assim, se quer nutrientes, coma carnes e saladas. Não coma aveia.

E, para botar um último prego nesse caixão, vamos falar sobre os antinutrientes da aveia agora.

Os antinutrientes da aveia

Você talvez nunca tenha ouvido falar em antinutrientes.

Mas antinutrientes são, de maneira resumida, compostos que atrapalham a absorção de nutrientes bons.

E a aveia tem alguns antinutrientes.

Dentre os principais, destacamos a avenina e o ácido fítico.

Eles podem atrapalhar a absorção de minerais importantes, e ainda causar desconfortos intestinais.

Quer dizer: além de a aveia ter poucos nutrientes, ela ainda pode atrapalhar a absorção de nutrientes bons.

Belo “alimento saudável”, hein?

Conclusão e palavras finais sobre a aveia

Conforme vimos acima, a aveia não passa de uma mistura de bastantes carboidratos com poucas fibras, poucas proteínas, e alguns antinutrientes.

Sendo que comer nutrientes e proteínas e fibras é sim importante para o ser humano.

Mas acontece que a aveia é uma fonte ruim deles.

Sendo assim, se você realmente quer ter uma dieta saudável, prefira comer comida de verdade (carnes, ovos, peixes, legumes, folhas e frutas).

Deixando os grãos e demais comidas super processadas apenas para ocasiões de exceção da sua dieta.

Porque você até pode comer aveia — mas agora sem a ilusão de que faria isso “apenas pela saúde”.